terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Guimarães - por Armando Sousa

Quero agradecer ao Armando Sousa esta manifestação de apego à Terra-Mãe. Gostei... espero que sejam da minha opinião.


Guimarães
outra vez capital

Nove séculos; em Guimarães nasceu Portugal
Neste cantinho; meu berço; primeira capital
Primeira batalha; valentia; vitória; primeiro Rei
Ditadas as regras; aqui nasce Portugal e a lei
Guimarães faúlha que se alastrou no universo
Nos quatro cantos existe quem fala Português
Conhece a saudade; amor; a alegria e inverso
Orgulha-se de seu passado; glórias sem altivez
Tantos anos; a Cultura Portuguesa se espalha
Cavalos foram força da conquista aos mouros
No fim da terra as caravelas encheram o mar
Puro-sangue Português como bravios touros
Capital da cultura juntou; o passado e o futuro
Mão do homem afagou força fugaz do Cavalo
Sentiu o afago; se entregou à cultura num urro
Músicos do mundo juntaram-se; cultura; regalo
Imensidão de luzes; trabalho; graça e fantasia
Estais de parabéns Guimarães; Capital mundial
22/01/2012 Iniciando escrevendo esta poesia
Mereces voltar a viver a fantasia sem igual
A ilusão do cavalo e homem; trabalho magistral
Teus filhos Guimarães; no universo vibraram
Sentiram o passado; mas uma cultura sem igual
Os olhos humedeceram; outros contigo choraram

Por Armando Sousa
Toronto Ontário Canada 23/01/2012
  

1 comentário:

  1. Gostei do teu blog!

    Sugestão: http://professorubiratandambrosio.blogspot.com/

    ............................

    ResponderEliminar