sábado, 30 de abril de 2011

Porque Maio é ainda necessário

Recordando Maio e um amigo que também acreditou que “há Maio em cada rosto, em cada olhar e em cada braço que se ergue no ar”.



 A Fernando Peixoto (1947-2008) 
dedico este seu poema:



1º. MAIO

Há Maio em cada rosto
em cada olhar
que passa pelo asfalto da Avenida
Há Maio em cada braço
que se ergue
há Maio em cada corpo em cada vida

Há Maio em cada voz
que se levanta
há Maio em cada punho que se estende
há Maio em cada passo
que se anda
há Maio em cada cravo que se vende

Há Maio em cada verso
que se canta
há Maio em cada uma das canções
há Maio que se sente
e contagia
no sorriso feliz das multidões

Há Maio nas bandeiras
que flutuam
e mancham de vermelho
o céu de anil
Há Maio de certeza
em cada peito
que sabe respirar o ar de Abril

Mas há Maio sobretudo
no poema
que se escreve sem ler o dicionário
porque Maio há-de ser
mais do que um grito
porque Maio é ainda necessário

Canto Maio e se canto
logo existo
que o meu canto de Maio é solidário
com o canto que escuto
e em que medito
e que sai da boca do operário

Fernando Peixoto
Declamado pelo próprio em
“Noites de Poesia em Vermoim” - 7 Maio 2005


Em 30 de Abril de 2008 no blog “Chuviscos”, postei um trabalho a que dei o nome “1º Maio 1974 - aquela festa!”, onde inseri o poema acima.

É com saudade que deixo aqui o comentário do Fernando, neste blog:

Caro Zé:
Não te agradeço o teres publicado este poema que, já com vários anos, se mantém (infelizmente) actual, «porque Maio é ainda necessário». Agradeço-te, sim, o cuidado e a perseverança em manter-nos a todos tão despertos para factos, datas e pessoas que marcaram a nossa vida e que não temos o direito de olvidar. 
É que a nossa memória colectiva(por vezes curta e acomodatícia), pode ser (tem de ser) um poderoso e importante instrumento de formação cultural, educação política, mas sobretudo de intervenção cívica.
Um abraço do
FERNANDO PEIXOTO


Para que a Memória mantenha sempre vivo Maio e Fernando Peixoto.

Um abraço,

José Gomes

2 comentários:

  1. Maio está sempre aí para o despertar das consciências, para desacomodar os acomodados e que este seja um Maio bem vivo, tal como Fernando Peixoto está vivo no coração de todos que o conheceram.

    Obrigada por nos trazeres as suas palavras.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Caro Zé Gomes,

    Obrigado por este miminho tão doce... Ter por perto as palavras do meu Pai significa tê-lo sempre perto de nós.
    Possamos neste Maio reinventar Abril, aquele Abril com que vocês um dia sonharam...
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar