sábado, 19 de junho de 2010

Um adeus a Saramago


Sobre José Saramago, essa grande figura da literatura portuguesa e mundial que ontem nos deixou nada direi. As obras que nos legou perpetuarão o Homem, o Escritor, o Sonhador e o Lutador que sempre foi.

Servir-me-ei do excerto do texto escrito pela Ana Camarra, que convido a ler AQUI .

E mais palavras para quê? José Saramago foi, é e será uma grande figura da Humanidade.

"(...)
Saramago foi polémico, afinal era um homem de raízes humildes, sem estudos académicos e acabou por alcançar a maior distinção internacional da literatura, foi maltratado por governantes nacionais que não conseguiram despir-se de preconceitos religiosos ou políticos face à sua obra, escolheu viver no país ao lado, com uma mulher mais jovem que ao apaixonar-se pela obra, acabou por se apaixonar pelo homem, continuou sempre a manter as suas posições politicas, reafirmando-se como comunista, no sentido contrario aos ponteiros do relógio, fomos mais ricos por ter um português assim, ficou um buraco no mundo com o seu desaparecimento, não sabemos que histórias teria guardadas para contar."
#Ana Camarra

Não digamos, Amanhã farei, porque o mais certo é estarmos cansados amanhã, digamos antes, Depois de amanhã, sempre teremos um dia de intervalo para mudar de opinião e projecto, porém ainda mais prudente seria dizer, um dia deciderei quando será o dia de dizer depois de amanhã, e talvez um dia preciso, se a morte definidora vier antes desobrigar-me do compromisso, que essa, sim, é a pior coisa do mundo, o compromisso, liberdade que a nós próprios negámos…

Excerto do livro de José Saramago,
O Ano da Morte de Ricardo Reis, 1984

Sem comentários:

Enviar um comentário