sexta-feira, 13 de junho de 2008

Fernando Pessoa - o 120º aniversário!


Fernando Pessoa nasceu em Lisboa a 13 de Junho de 1888. Aos cinco anos morreu-lhe o pai, vitimado pela tuberculose e, no ano seguinte, o irmão Jorge. Devido ao segundo casamento da mãe, em 1896, com o cônsul português em Durban, na África do Sul, viveu nesse país entre 1895 e 1905, aí seguindo, no Liceu de Durban, os estudos secundários.

Frequentou, durante um ano, uma escola comercial e a Durban High School e concluiu, ainda, o «Intermediate Examination in Arts», na Universidade do Cabo (onde obteve o «Queen Victoria Memorial Prize», pelo melhor ensaio de estilo inglês), com que terminou os seus estudos na África do Sul.

A sua vivência neste país atribuir-lhe uma influência decisiva ao nível cultural e intelectual, pondo-o em contacto com os grandes autores de língua inglesa.

Regressou a Lisboa, em 1905, com 17 anos. Frequentou, por um período breve (1906-1907), o Curso Superior de Letras. Após uma tentativa falhada de montar uma tipografia e editora, “Empresa Íbis - Tipografia e Editora”, dedicou, a partir de 1908, uma parte do seu tempo à tradução de correspondência estrangeira de várias casas comerciais, sendo o restante tempo dedicado à escrita e ao estudo de filosofia (grega e alemã), ciências humanas e políticas, teosofia e literatura moderna, que assim acrescentava à sua formação cultural anglo-saxónica, determinante na sua personalidade.

Fernando Pessoa ficou conhecido como um grande prosador português. Expressou-se tanto com o seu próprio nome, como através dos seus heterónimos: Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis.

Apaixonou-se, em 1920, por Ophélia Queirós - com a qual manteve uma relação muitas das vezes distante, até terminarem em 1929). Foi Ophélia a única a conhecer-lhe o seu lado menos introspectivo e melancólico.

Fernando Pessoa foi uma figura cimeira da literatura portuguesa e da poesia europeia do século XX

Fernando Pessoa morreu a 30 de Novembro de 1935 no Hospital de S. Luís dos Franceses, onde foi internado com uma cólica hepática, causada provavelmente pelo consumo excessivo de álcool.

Uma pequena procissão funerária levou o seu corpo a enterrar no Cemitério dos Prazeres.

Em 1988, por ocasião do centenário do seu nascimento, os seus restos mortais foram transladados para o Mosteiro dos Jerónimos em Belém.

Em vida apenas publicou um livro em Português: o poema épico Mensagem, deixando um vasto espólio que continua a ser analisado e publicado.



Uma pequena biografia de Fernando Pessoa:

13 de Junho de 1888 - Nasceu em Lisboa, às 3 horas da tarde, Fernando António Nogueira Pessoa.

1896 - Partiu para Durban, na África do Sul.

1905 - Regressou a Lisboa.

1906 - Matriculou-se no Curso Superior de Letras, em Lisboa.

1907 - Abandonou o curso.

1914 - Surgiu o Mestre Alberto Caeiro. Fernando Pessoa passou a escrever poemas dos seus três heterónimos. (Alberto Caeiro; Álvaro de Campos; Ricardo Reis).

1915 – Surgiu o primeiro número da Revista "Orfeu". Pessoa "mata" Alberto Caeiro.

1916 – O seu amigo Mário de Sá-Carneiro suicidou-se.

1924 - Surgiu a Revista "Atena", dirigida por Fernando Pessoa e Ruy Vaz.

1926 - Fernando Pessoa requer patente de invenção de um “Anuário Indicador Sintético, por Nomes e Outras Classificações”, consultável em qualquer Língua. Dirigiu, com o seu cunhado, a Revista de “Comércio e Contabilidade”.

1927 - Passou a colaborar com a Revista "Presença".

1934 - Apareceu "Mensagem", o seu único livro publicado.

30 de Novembro de 1935 - Morreu em Lisboa, com 47 anos.


(pesquisa na Net)

José Gomes.




4 comentários:

  1. Querido amigo, quero agradecer-te o NUNCA teres deixado de me dar noticias deste cantinho, mesmo quando estive totalmente afastada da net. Gostava de encomendar um livro da Menina Marota, podes dizer-me como? Visitei-lhe o blog mas vejo com tristeza que tb se incompatibilizou com a net, ou por outra, com alguma ou alguns da net. Possivelmente o mesmo que me aconteceu a mim há um ano. Deixei-lhe uma mensagem mas duvido que leia.
    Dá-lhe um abraço meu.
    Admiro sinceramente a vossa persistencia e o excelente trabalho por estas bandas, teu, da Milu, da Sonia, de todos vocês que sabem ser fieis aos vossos credos.
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Pois é, parece que andamos todos com pouco tempo para blogar.
    Também eu tenho andado um pouco ausente.
    Obrigada por lembrares Fernando Pessoa, que é sempre um poeta a redescobrir.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Olá Zé, boa tarde!
    Embora muito tardiamente, venho agradecer a postagem do meu Poema no Chuviscos.
    Como sabes, ando muito arradada destas lides, no entanto, sempre que dá, venho ler-te, embora muitas vezes em silêncio.
    Beijos para todos aí em casa.

    Maria Mamede

    ResponderEliminar
  4. Apoveito para te deixar o meu contentamento por teres trazido este grande poeta português. Também lhe fiz um post no dia em que completaria 120 anos.

    Bem hajas!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar