domingo, 25 de maio de 2008

Lamentos numa tarde de Primavera!





Primavera?!!!! Com esta chuva? Este frio? Este céu com tantas nuvens?!!! Este silêncio compartilhado com os pássaros que não voam, o vento que teima em não soprar, e os trovões a refugiarem-se nas feias nuvens que caminham pelos céus?!!!... Fui, para tirar dúvidas, verificar no calendário se estaríamos realmente na Primavera... e ele diz que sim!!!

Nesta manhã de domingo, sentado diante do teclado do computador, apelo às ninfas, às musas e afins, pela inspiração que consiga matraquear as teclas e sair um texto interessante. NADA!!!!! Tudo vazio, sem ideias, sem imaginação, sem vontade, sem entusiasmo... chego a pensar se valerá a pena continuar. Vamos andando e vamos vendo! Espero que chegue melhor tempo!

Ficam com duas fotografias. A primeira (lá em cima...) chamei-lhe "Girândola". A segunda (cá em baixo) dá pelo nome "Nascer do sol em Gueifães".
Espero que gostem.

Uma boa semana,


José Gomes



sexta-feira, 9 de maio de 2008

BackSreet Boys em Lisboa



Pois é, meus amigos, até eu que sou um velho canastrão, acompanhei a Sónia ao Pavilhão do Atlântico num trabalho fotográfico que foi fazer ao concerto dos BackSreet Boys, uma banda americana que completaram 15 anos este ano e que mesmo assim, em 2008, continuam a deliciar os seus fãs, mesmo estando desfalcados de um elemento, Kevin Richardson.

Para verem Nick Carter (o benjamin das fãs), Brian Littrell (o da voz doce), o maluco (no bom sentido!!!) do AJ McLean e o "latino" Howie Dorough, estavam jovens, menos jovens e canastrões como eu, manifestando-se, segundo o sangue na guelra e conforme a idade, das mais variadas e estrondosas maneiras.

Gostei imenso dos cenários e sobretudo dos efeitos conseguidos com os variados e coloridos efeitos de luzes.

O imenso auditório (composto principalmente por público feminino!), acompanhou a plenos pulmões as canções e a coreografia do grupo.

Limitei-me a tirar as fotografias possíveis do local onde assisti ao concerto. Delas fiz esta pequena animação que dedico à Sónia e a todas/os os fãs dos BackSreet Boys.





Um abraço,

José Gomes







terça-feira, 6 de maio de 2008

Em mim há sempre Gaivotas...

"Em mim há sempre Gaivotas" - Foto de José Gomes


Na "Noites de Poesia de Vermoim" do passado Sábado (3 de Maio) ouvi a poetisa Maria Mamede declamar "Porque em mim há sempre Gaivotas", um poema da sua autoria e que se encontra no seu livro de poesia "Pelas Letras do Alfabeto", lançado em 2001.

Não resisto à tentação de compartilhá-lo convosco, pena é que não consiga fazer-vos chegar a voz e o sentimento da Maria Mamede ao declamá-lo:

Porque em mim há sempre Gaivotas

Eu tenho sempre Gaivotas

Do pensamento ao desejo
Que chegam em cada abraço,
Que partem em cada beijo,
Eu tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo!


Eu trago sempre Gaivotas
Neste céu onde eu existo,

Gaivotas de dor profunda,
Dessa dor de que me visto,
Eu trago sempre Gaivotas
Neste céu onde eu existo!


Em mim há sempre Gaivotas
Em bandos, como pardais,

Gaivotas de Liberdade,
Morrem muitas, nascem mais;
Em mim há sempre Gaivotas,
Em bandos, como os pardais!
Que eu, tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo,
Que partem em cada abraço,
Que chegam em cada beijo.
Que nascem no Coração,
Levantam voo da mente,

Gaivotas feitas futuro
E passado, e presente,

Gaivotas de todo o Amor,
De sorriso, de partida,

Gaivotas feitas de morte,
De saudade e despedida;
Que ser Gaivota, é ser forte,
É ser Livre para Amar,
É ser Livre de partir,
É ser Livre de chegar,
Livremente viajando
Nas vagas de cada olhar;
E, porque me perco no tempo
Por no tempo andar perdida,
Por isso, é que há Gaivotas
Dentro em mim, por toda a VIDA!...

(Maria Mamede)



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Na "reportagem" da "Noites de Poesia em Vermoim" publicada em 4 de Maio (ver http://movimentum-blogando.blogspot.com/) esqueci de mencionar o convite (ver acima) da Alice Macedo Campos que foi anunciado durante esta Sessão.

A Alice Macedo Campos, no próximo Sábado, dia 10 de maio, pelas 16,00 horas, no auditório da Casa-Museu Abel Salazar, em S. Mamede Infesta, vai lançar o seu livro de poesia "O Ciclo Menstrual da Noite".


Agradeço a divulgação deste lançamento e, claro, a dentro do possível a vossa presença e de mais um amigo...


Aquele abraço,


José Gomes