sexta-feira, 4 de abril de 2008

25 de Abril - 34 anos depois... (1)


A cantiga é uma arma

A cantiga é uma arma

eu não sabia

tudo depende da bala

e da pontaria

Tudo depende da raiva

e da alegria

a cantiga é uma arma

e eu não sabia

Há quem cante por interesse

há quem cante por cantar

e há quem faça profissão

de combater a cantar

e há quem cante de pantufas

p'ra não perder o lugar

a cantiga só é arma

quando a luta acompanhar

O faduncho choradinho

de tavernas e salões

semeia só desalento

misticismo e ilusões

canto mole em letra dura

nunca fez revoluções



Letra e música: José Mário Branco – 1975




“O 25 de Abril foi o maior acontecimento que houve na vida portuguesa. E foi com ele que a LIBERDADE veio para as ruas de braços abertos”.

José Gomes

A cantiga é uma arma



11 comentários:

  1. Ainda há quem se lembre do 25 de Abril!
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. E eu... também me lembro...

    A luta continua...

    Abraço fraterno amigo José.

    Do Beezz

    ResponderEliminar
  3. ABRIL ANTIGO

    Que recitar ou declamar,
    Sobre Abril, sobre a história?
    Que tenho p’ra vos contar,
    Se Abril foi de glória!
    Já tudo foi dito e escrito,
    Do país é já memória.
    Já tudo foi dito e escrito,
    Tudo foi declamado:
    Do que foi Abril, o grito,
    Da arma G3 com cravo.
    Faz parte da nossa história,
    E na escola é ensinado.
    Revolução pela liberdade,
    Novo mundo nos foi dado.

    Que tenho eu p’ra vos contar,
    Se tudo já foi contado!
    Falar dos militares de Abril,
    Neste país tão mudado?
    Falar dos nossos partidos
    Que o têm ignorado?
    Não!...

    Abril são as nossas mãos,
    Sempre dadas, sempre unidas.
    É a amizade entre irmãos,
    São as lutas conseguidas.

    Abril é a nossa vontade,
    É juventude e mocidade.
    Abril é servir a terra
    Que Abril aos filhos lega.

    É de todos quantos dão,
    Amor e fraternidade.
    No lugar, terra, nação,
    Ensinando a liberdade.
    José Faria

    Abraço amigo José Gomes!

    ResponderEliminar
  4. Abril,o m�s de alegrias mil. Amigo, gostei muito do teu post.

    Bem haja quem assim canta, difunde, apregoa a Liberdade.

    Beijinhossss

    ResponderEliminar
  5. a madrugada de Abril permanecerá.
    bjos

    ResponderEliminar
  6. Está ainda em grande forma musical e vocal, o Zé Mário. O seu "Eu vim de longe" foi um belo momento no concerto "Vozes de Abril", no Coliseu.

    ResponderEliminar
  7. Gostei de recordar aqui belos tempos e matar saudades desta música.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Viva Abril! A cantiga é uma arma...Sempre!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. É bom passar por aqui e constatar q há sp quem se lembre e quem resiste :-D

    ResponderEliminar
  10. Abril é Paz, é pão
    E povo de mão na mão!

    ... Ou deveria de ser, foi para isso que Abril nasceu, mas cada vez mais esquecido por tantos democraticamente eleitos pelo povo!

    Faria

    ResponderEliminar