sexta-feira, 20 de outubro de 2006

ATÉ BREVE...

Por motivos óbvios, vou ter que interromper por uns tempos os blogs em que tenho participado.

Peço desculpa.

Um abraço e um beijo para todos.


No entanto, não queria despedir-me sem vos sugerir uma visita ao blog abaixo:


-----------------------------------------------------
Meus amigos,

Acabo de actualizar o meu blog:

http://ascausasdajulia.blogspot.com/

Um abraço

Julia Coutinho
----------------------------------------------------

Até um dia destes ou até sempre.

Um abraço,

José Gomes

7 comentários:

  1. Olá Zé
    Espero que não seja por motivos de saúde. Desde que vim de férias ando lentamente a visitar os amigos e tu és um deles apesar de já não nos vermos faz tempo. Os amigos não se esquecem.
    Logo que possas, manda notícias sobre a próxima noite em Vermoim, está bem?
    Um bjinho grande para ti, Milú e Zia e um bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  2. Pois, os motivos serão óbvios para quem tem podido acompanhar os blogs, não para mim.

    Lamento e espero que voltes.

    Mário

    ResponderEliminar
  3. motivos óbvios ou não, acho k são coisas mais da cuca k outra coisa!!! vê se arrebitas e andas prá fte k atrás vem gente e deixa-te de birras k aki elas curam-se com tau-tau... e se tás mal, vai à médica já k à tua filha ou à tua mulher num pedes ajuda nenhuma... homem desnaturado! tenta falar com o kique... ele ouve bem essas coisas... mas não o assanhes!!!! ou arrependes-te!
    e já k mereces, mesmo virtual aqui vai o teu castigo: *zia pega no pepe legal, vira-o ao contrário, baixa-lhe as calças (no traseiro claro) e... zás trás pás!!!: tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau tau!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  4. ola ze.
    repara que no teu discurso curto e grosso - falo de cadeira porque estudo semiotica e coisas afins (desculpa la a imodestia) e ensinam-me a partir textos ao meio e rasgar as folhas ás tirinhas para ler nas entrelinhas o que o autor nunca pensou, rsss

    mas como dizia... repara no teu discurso... nas duas hipoteses do fim " ate breve ou ate sempre"

    nao para tu escolheres mas o leitor.

    entao aqui vai a minha escolha
    ate breve. e rápido porque paciencia nao é bem o meu dom.

    abraço da leonoreta

    ResponderEliminar
  5. Amigo Zé,

    Tambem estou surpreendida com as tuas palavras e, igualmente, preocupada. Serão questões de saúde?
    Meu amigo, não desanimes por nada!
    Nem desistas, por nada!
    Tu és dos imprescindíveis.

    ResponderEliminar
  6. Leonoreta,
    O meu discirso é... aquilo que quiseres.
    A minha vida é composta de duas opções: sim/não.
    Ao passar este blog para beta entrei em curto circuito. Metade em português a outra metade em inglês...
    Depois... pergunto-me se vale a pena ainda lutar... aquela perseguição ao arco íris que me animou metade da minha vida deu comigo em doido!
    A utopia de entragar à minha filha aquele Mundo que sonhei... não pasou disso! De um sonho!
    Aproveitei o problema do computador para repensar o futuro (será que ainda tenho disso?!!!). E cheguei à conclusão que para aqueles em que acreditava não passava de um mero degrau.
    E isso doeu!

    Para ti, Júlia, não consigo resistir ao companheiro Vasco. Ol´hamo-nos uma vez olhos nos olhos... ele nada disse e eu muito menos! Sabia que ele estava certo e que deveria acompanhá-lo pois eu, como ele, acreditávamos que o nosso País teria lugar a uma história diferente, sem opressores nem oprimidos, sem exclusões de qualquer espécie, com trabalho digno para todos, com direito à Saúde, ao Ensino, à Paz, e a uma habitação digna.
    Morreu sem ver realizado o seu sonho.
    Muitos de nós já partiram com esse desgosto...

    ResponderEliminar
  7. seja como for... referes sempre o teu sonho ao arco iris, sabes que o arco iris é o fenomeno mais pintado nas escolas?
    é lindo ver aquele arco de tantas cores com tantas possibilidades ora numa ponta ora na outra: numa a realidade impossivel e noutra o sonho que dura sempre.
    bom, mas ja vi o artigo novo e fiquei contente com o regresso.

    abraço da leonoreta

    ResponderEliminar