domingo, 10 de setembro de 2006

Chile, 11 Setembro de 1973

Salvador Allende - 11 Set. 1973
Pablo Neruda - 23 Set. 1973
Victor Jara - 17 Set. 1973

No dia 11 de Setembro de 1973 um golpe de estado sangrento, comandado pelo general Augusto Pinochet, derrubou o Presidente da República, Salvador Allende, democraticamente eleito três anos antes.

Durante os 17 anos que durou a ditadura de Pinochet foram brutalmente assassinadas 3.197 pessoas (este número inclui 49 crianças de 2 a 16 anos e 126 mulheres, algumas delas grávidas).


Um olhar para o Futuro... que não chegou a acontecer...!


“Pagarei com a minha vida a lealdade do povo"

Última mensagem difundida ao povo chileno, por Salvador Allende, através da Rádio Magallanes, de Santiago, na manhã de 11 de Setembro de 1973:


- 9:10


"Certamente, esta será a ultima oportunidade em que poderei dirigir-me a vocês. A Força Aérea bombardeou as antenas da Rádio Magallanes.

As minhas palavras não têm amargura, mas sim, decepção. Que sejam elas um castigo moral para quem traiu o seu juramento (…)

Colocado num transe histórico, pagarei com a minha vida a lealdade do povo. E digo-lhes que tenham a certeza de que a semente que entregamos à consciência digna de milhares de chilenos, não poderá ser ceifada em definitivo.

Eles têm a força, poderão subjugar-nos. Porém, os processos sociais não se detêm nem com crimes nem com a força. A história é nossa e é feita pelo povo.

Trabalhadores da minha Pátria: quero agradecer-lhes a lealdade que sempre tiveram, a confiança que depositaram num homem que foi apenas intérprete de grandes anseios de justiça, que empenhou a sua palavra no respeito à Constituição e à Lei, e assim o fez.

Neste momento definitivo, o último em que posso dirigir-me a vocês, quero que aproveitem a lição: o capital estrangeiro, o imperialismo, unidos à reacção criaram o clima para que as Forças Armadas rompessem a sua tradição, que lhes fora ensinada pelo general Schneider e reafirmada pelo comandante Araya, vítima do mesmo sector social que hoje estará à espera, com mão alheia, de reconquistar o poder para continuar a defender as suas mordomias e os seus privilégios.

Dirijo-me a vocês, sobretudo à mulher modesta da nossa terra, à camponesa que acreditou em nós, à mãe que soube da nossa preocupação pelas crianças. Dirijo-me aos profissionais patriotas que continuaram a trabalhar contra o levantamento popular estimulado pelas associações de profissionais, associações classicistas que também defenderam as vantagens de uma sociedade capitalista.

Dirijo-me à juventude, àqueles que cantaram e doaram a sua alegria e o seu espírito de luta. Dirijo-me ao homem do Chile, ao operário, ao camponês, ao intelectual, àqueles que serão perseguidos, pois no nosso País o fascismo já esteve presente várias vezes: nos atentados terroristas, explodindo pontes, cortando linhas ferroviárias, destruindo oleodutos e gasodutos, perante o silêncio daqueles que tinham a obrigação de tomar providências.

Eles estavam comprometidos. A história irá julgá-los


Certamente, a Rádio Magallanes será calada e o metal tranquilo de minha voz já não chegará até vocês. Mas isso não é importante. Vocês continuarão a ouvi-la. Ela estará sempre junto de vós. Pelo menos a minha lembrança será a de um homem digno que foi leal com a Pátria.

O povo deve defender-se, mas não se sacrificar. O povo não pode deixar-se arrasar nem se deixar balear, mas tampouco pode humilhar-se.

Trabalhadores de minha Pátria, tenho fé no Chile e no seu destino. Outros homens hão-de superar este momento cinza e amargo em que a tradição pretende impor-se. Prossigam vocês, sabendo que, bem antes que o previsto, de novo se abrirão as grandes alamedas por onde passará o homem livre, para construir uma sociedade melhor.

Viva o Chile! Viva o Povo! Viva os Trabalhadores!

Estas são minhas últimas palavras e tenho a certeza de que o meu sacrifício não será em vão. Tenho a certeza de que, pelo menos, será uma lição moral que castigará a deslealdade, a covardia e a traição."

Salvador Allende
Santiago do Chile,
Manhã do dia 11 de Setembro de 1973.
Pouco minutos passavam das 9 horas...






Morrem os heróis... o FUTURO, esse, nunca poderá morrer!

Esta é a minha homenagem a Salvador Allende, aos mártires dos anos de terror e a todo o Povo do Chile.


11 Setembro 2006
José Gomes


----------------------------------------------

Victor Jara foi barbaramente torturado e mais tarde, depois de lhe terem decepado as mãos, foi cravado de balas...

Em sua homenagem deixo-vos com uma bela canção interprtada por Victor Jara em que fala na Indochina e no Vietname (hoje poderíamos substituir por Afeganistão, Iraque, Líbano, Palestina...!) e o direito de viver em Paz...

----------------------------------------------



22 comentários:

  1. Obrigado, Wind, não só em meu nome mas por todos os mártires que acreditaram num mundo melhor

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem ludovicus!
    Mas já reparaste que as notícias empolam os 5 anos da quedas das torres?
    O resto já passou à história!

    ResponderEliminar
  3. lindissimo post!!! lindissima homenagem! Cenas como estas nunca podemos esquecer elas habitam nas nossos mais "temerosos" pensamentos! Quando serÁa que o mundo vai aprender a viver com um pouco de paz? ou aprender a respeitar as pessoas? um beijinho

    ResponderEliminar
  4. lindissimo post!!! lindissima homenagem! Cenas como estas nunca podemos esquecer elas habitam nas nossos mais "temerosos" pensamentos! Quando serÁa que o mundo vai aprender a viver com um pouco de paz? ou aprender a respeitar as pessoas? um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Outro, este 11 de Setembro, de que quase ninguém fala mas que de certeza estará bem vivo na memória do povo chileno. Estou de acordo com os restantes comentadores: BONITA HOMENAGEM
    Um Abraço

    ResponderEliminar
  6. Tive então oportunidade de passar por aqui por este blog.
    "Chuviscos" com uma bela homenagem !
    Uma boa semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Sandra
    Isto de estar a recordar datas que me marcaram num passado não muito distante faz doer, sabes. Pela indiferença com que se trata os 33 anos de um massacre cruel que fez descer o Homem aos promórdios da sua selvajaria...
    E, 33 anos depois, olhar o mundo à nossa volta... será que mudou alguma coisa? Só se for a rapidez com que são manipuladas as notícias...
    Obrigado pela tua visita
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Manuel,
    Obrigado pela tua visita e pelo comentário que deixaste.
    Penso que todos estes "11 de Setembro" estão ligados por um fio condutor comum:
    a falta de respeito do Homem para com o Homem, o seu espírito cruel pela natureza, pelos animais, pelo ar que respiramos, pelas águas dos mares e dos rios, por todo o ecosistema de que fazemos parte!
    Obrigado pelo comentário.

    ResponderEliminar
  9. Filipe,
    Obrigado pela visita e pelo comentário.
    Mas já me está a cansar estar a bater sempre no "ceguinho" estes anos todos e nada de novo ver...
    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Zé, não devemos deixar que os Estados Unidos passem de agressores a martires...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Amiga,
    Toda a informação passada a público tem essa intenção...

    Ym abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  12. Ze, o meu endereço eh (estes acentos...) anamloura@hotmail.com. Seria uma imensa alegria saber o que e feito do Merino. Pra ti um beijinho e obrigada pela tua visita
    Ana

    ResponderEliminar
  13. Sem dúvida uma bela homenagem, mais um 11 de Set. inesquecível para aquele povo. Lamento os inocentos que estavam no sítio errado à hora errada.
    Gostei muito do blog.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  14. Bonita e elucidativa homenagem.
    Voltarei :)

    ResponderEliminar
  15. luadosaçores
    Ana,
    Já enviei para o teu email um poema dedicado ao Merino e o anteprefácio que ele escreveu para as "Palavras Gastas" da Mamede. Talvez hoje o encontre pelo Flor ou saibas alguma coisa dele...
    Um bom fim de semana.
    Um abraço


    ************


    sednaa

    Quero agradecer a teu comentário.
    Espero que um dia - talvez já não no meu tempo - se venha a conhecer toda a verdade sobre as torres gémeas...
    Um bom fim de semana e vai aparecendo...


    *******

    tiagofranco
    Obrigado pelo comentário e espero a tua visita. Por enquanto a porta está aberta...
    Bom fim de semana e um abraço.

    ResponderEliminar
  16. Aqueles que acreditam na Justiça e na Verdade, não deixam morrer os acontecimentos do Mundo. Tu és um deles e por isso te admito.

    Do 11 de Setembro americano, creio que jamais saberemos a Verdade todas. A história verdadeira está por contar e os interesses económicos de muitos, vão assim
    permitir que não seja feita Justiça aos inocentes que morreram.

    Um abraço ;)

    ResponderEliminar
  17. zé... escusado é dizer que o teu post, cheio de conteúdo, está feito com todo o cuidado que costumas colocar nestas coisas dos blogs.
    gostei do que aprendi.já tenho escola. fiquei em oeiras.
    abraço da leonoreta

    ResponderEliminar
  18. Menina Marota

    Quero agradecer a tua visita.
    Manter "viva" a imagem de acontecimentos mundiais que, de alguma maneira, mexeram com a minha sensibilidade.
    Agora, nos tempos que correm, acreditar na justiça e na verdade é quase como escrever uma anedota...
    Mesmo assim, obrigado.
    Aparece mais vezes.



    Leonor

    O 11 de Set,os casos Kennedy, Marylin ou Roswell talvez venham a fazer parte, um dia, se tiverem coragem, de uma série de "Ficheiros Secretos"... e mesmo assim sem dizerem a verdade toda!

    Eu honro a memória de todos aqueles que morreram por estarem no lugar errado, à hora certa...

    Estou cansado de toda esta treta toda e de atacarem, por todos os lados e meios, a minha fraca inteligência...

    Finalmente estás perto de casa. Espero que a tua saúde começe, por isso, a recuperar.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. Buscando material para escrever sobre o único 11 de setembro que me pesa, achei teu blog. Muito linda a homenagem, muito sério tudo isso. Linkei teu blog na matéria, espero que vc curta.
    abraços

    ResponderEliminar