terça-feira, 18 de julho de 2006

Eu tenho um sonho...

Tem sido um dia para pensar...

Este calor infernal (apesar das pinguinhas que caem e secam logo!) não convida a sair de casa. E sair para ir onde: para a praia? - A água deve estar tão fria que não compensa o sacrifício de pegar no carro e ir arrostar as queimaduras do Sol e os malefícios dos ultravioletas e infravermelhos.

Sentei-me ao computador, sem qualquer vontade de escrever... e ligada a televisão, estou a ouvir, nas minhas costas mais uma frente de guerra que foi aberta no médio oriente!!!

Neste mundo globalizado o panorama continua a ser o mesmo: a paz é substituída pela guerra; a amizade é substituída pelo ódio; o poder do mais forte espezinha o mais fraco; ao diálogo responde-se com as ameaças…

Já repararam que o esforço de guerra só causa destruição, morte e mutilações de toda a espécie?…O dinheiro gasto neste esforço poderia ser aplicado noutros esforços mais humanitários: construir mais Hospitais, mais Escolas, mais e melhor ambiente

Combater – isso sim! – a fome e as várias formas de doença que há por todo o mundo.


Aos senhores da guerra, aos que se dizem defensores da Vida, deixo esta mensagem de Luther King, na esperança que ela toque o que ainda resta dos seus corações e das suas consciências.


Martin Luther King a discursar na escadaria do «Monumento a Lincoln»



Martin Luther King
(1929-1968)

Foi um líder negro pacifista e pastor da Igreja Baptista norte-americana.

Nasceu em Atlanta, na Georgia e formou-se em Teologia na Universidade de Boston.

Em 1963, M. L. King e outros líderes negros organizaram a “Marcha para Washington”, que foi um protesto que contou com a participação de mais de 200.000 pessoas que se manifestaram em prol dos direitos civis de todos os cidadãos dos Estados Unidos.

Nesta marcha fez seu mais famoso discurso “Eu Tenho Um Sonho”. O discurso que expressava o seu sonho – e o sonho de todos os negros e de outras minorias nos Estados Unidos – de viver numa sociedade igualitária e justa.

Em 1965 liderou um boicote contra a discriminação racial que durou 381 dias.

A sua filosofia de não-violência era baseada na vida de Ghandi e nos princípios cristãos.

A maior parte dos direitos reivindicados foram incluídos na Lei Geral dos Estados Unidos com a aprovação da Lei de Direitos Civis (1964) e da Lei de Direitos Eleitorais (1965).

Em 1964 ganhou o Prémio Nobel da Paz.

Em 4 de Abril 1968 foi assassinado em Memphis, Tennessee, Estados Unidos da América, por um branco.


O seu discurso mais famoso "Eu Tenho Um Sonho (I Have A Dream)" ainda hoje é lembrado:


Eu tenho um sonho que um dia esta nação se erguerá e viverá o verdadeiro significado de seus princípios: - Nós acreditamos que esta verdade seja evidente, que todos os homens foram criados iguais.

(...)

Eu tenho um sonho que um dia os meus quatro filhos viverão numa nação onde não serão julgadas pela cor de sua pele, mas sim pelo conteúdo de seu carácter.



“I have a dream that one day this nation will rise up and live out the true meaning of its creed: - We hold these truths to be self-evident, that all men are created equal.

(…)

I have a dream that my four little children will one day live in a nation where they will not be judged by the color of their skin but by the content of their character.”


José Gomes
18 Julho 2006

-------------------------------
Para completar este texto nada melhor que ouvir
John Lennon em "Imagine"
E sonhar com esta utopia...
---------------------------------------------


4 comentários:

  1. O bem, a justiça e a paz são naturalmente desejados por muitos, contudo por poucos
    são sentidos com alma e venerados com a própria vida!
    Na História permanecerão para sempre, na memória nem sempre perdurarão!
    O importante é sermos de vez em quando abalados, por quem não quer deixar-se adormecer!
    Fazes-nos pensar no esquecimento...

    ResponderEliminar
  2. querido josé,

    que surpresa tive ao ver o novo template ;)

    tudo bem consigo?

    votos de bom fim de semana!

    beijinho grande,

    alice

    ResponderEliminar
  3. Sonhar é tão perigoso que o mataram por isso. os que não sonham estão fazendo guerra no oriente.

    beijos

    desire

    ResponderEliminar
  4. RosaTeixeiraBastos26/7/06 01:15

    Pois é...
    Nos E.U. é habitual abater a tiro quem incomoda com a verdade...
    Os maus são a semente que fica...
    Que pena!
    Rosa

    ResponderEliminar