domingo, 23 de abril de 2006

Vinte Cinco de Abril Sempre!



(...)

Por isso tornos enxadas
canetas frezas dedais
são as nossas barricadas
que dizem: não passam mais!


E em nome das conquistas
vindas nos ventos de Abril
reforma agrária controlo
operário no meio fabril
empresas que são do estado
porque o seu dono é o povo
em nome de lado a lado
termos feito um país novo.
Em nome da nossa frente
e dos nossos ideais
diante de toda a gente
dizemos: não passam mais!



Em nome do que passámos
não deixaremos passar
o patrão que ultrapassámos
e que nos quer trespassar.
E por onde a gente passa
nós passamos a palavra:
Cada rua cada praça
é o chão que o povo lavra.
Passaremos adiante
com passo firme e seguro.
O passado é já bastante
vamos passar ao futuro.



(Não Passam Mais)
José Carlos Ary dos Santos



--------------------------------------
"Canção Para a Unidade"
Canta---------Pedro Barroso
CD: 25 Abril...
---------------------------------------

segunda-feira, 17 de abril de 2006

Canção de Abril...


O MFA (Movimento das Forças Armadas) foi responsável pelo golpe militar que, em 25 de Abril de 1974, terminou com o Estado Novo em Portugal.

Este Movimento nasceu no seio dos capitães que via e sentia a decadência económica de Portugal e o desgaste em vidas que este país tinha com a guerra colonial, provocando o descontentamento no seio das Forças Armadas.

O desejo da liberdade até então negada ao povo português e o descontentamento pela política seguida pelo governo em relação à Guerra Colonial foi mais um ponto que aproximou o Povo e Movimento das Forças Armadas.

Foi assim que o MFA percebeu que só poderia acabar com a guerra colonial se derrubasse o regime que a sustentava.

A operação que acabaria na Revolução dos Cravos passou por momentos de grande tensão desde a primeira reunião do MFA em Bissau, a 21 de Agosto de 1973, até ao último encontro dos operacionais no Posto de Comando no dia 24 de Abril de 1974.

Mas Abril também foi gerado por poetas, cantores e artistas dos mais variados ramos...

A cantiga foi uma arma, antes e depois de Abril...

"A canção antes de 25 de Abril, desempenhou um papel importante, um papel complementar da outra luta, a luta política junto das massas populares e da classe operária. Ela foi o estímulo, o grito de alerta, a denúncia da ausência da liberdade, da exploração na terra e na fábrica, da guerra e da emigração. (...)"

(Adriano Correia de Oliveira)


Continuo a dar lugar à "Canção de Abril" e aos temas que nunca mais foram ouvidos...
por muitas razões...

-------------------
"Obrigado Soldadinho"
Canta----- Tonicha
CD 25 Abril...
---------------------

sexta-feira, 14 de abril de 2006

Poesia e música de Abril


Desta vez dou lugar à "Canção de Abril", aos temas que nunca mais foram ouvidos...
por muitas razões...
actuais e sobretudo inconvenientes ontem e hoje muito mais!
O tema é... ABRIL.

(...)
Haja o que houver, Pátria
Manter-me-ei a teu lado dedicado e tranquilo
Porque sei que mil primaveras de paz e abundância
Se desenham dia a dia no teu corpo fértil e macio.
Sempre que se altera o movimento das estações
E os amigos se unem no aço das certezas derradeiras.

Haja o que houver, Pátria
Em ti me revejo e recomponho de sucessivos golpes e ciladas
E não termina aqui este amor magoado que a ti nos prende.
(...)

-------------------
"Venceremos"
Canta----- Samuel
CD 25 Abril...
---------------------------------

domingo, 9 de abril de 2006

Agradecimento à Zia

(Por do sol no polo norte)
Pois é, meus amigos.

Não sei bem o que aconteceu ao blog, depois de ter anexado a imagem "25 de Abril Sempre"
--vide Movimentum (http://movimentum.blogs.sapo.pt/) e Movimentum 2 (http://movimentum2.blogs.sapo.pt/) --- bloqueei os Chuviscos.

Quero deixar aqui um agradecimento especial à Zia (http://aishitenight.blogs.sapo.pt/) --- visitem este blog, olhem que vale a pena! ---
1 -Pela ajuda que me prestou, sacrificando o dia de hoje que deveria dedicá-lo aos amigos;
2 - Por ter conseguido desbloquear o blog, mesmo descaracterizando um pouco (embora provisoriamente) a sua primitiva forma.

Obrigado pelo teu apoio, filhota.

Espero que te estejas a divertir e a matar saudades com os teus colegas do Liceu que já não vias há séculos.

Um abraço e um bom fim de semana, Zia.
José Gomes

sexta-feira, 7 de abril de 2006

Recordando Abril...

"Havia um sonho na véspera do tempo
um grito sempre na boca cerrada por inúmeras outras palavras
Antes de Abril havia o medo e o desejo de um corpo
e de uma palavra virgem: LIBERDADE!"



LIBERDADE

Nas correntes de todas as fronteiras
eu gravo teu nome: LIBERDADE
Nas cores de todas as raças
eu pinto teu nome: LIBERDADE
Na terra de todas as searas
eu lavro teu nome: LIBERDADE
Nas velas de todos os navios
eu escrevo teu nome: LIBERDADE
Nos muros de todas as prisões
E nas pedras de todas as praças
eu modelo teu nome: LIBERDADE
Nos sinos de todas as torres
E nas cordas de todas as guitarras
eu toco teu nome: LIBERDADE
No trinar de todos os pássaros
E nas vozes de todos os homens
eu canto teu nome: LIBERDADE
No silêncio dos homens traídos
eu digo teu nome: LIBERDADE
E por te ver tão frágil, tão pequena
eu choro e grito teu nome:

LIBERDADE.

Maria Jerónima,
Março 94


-------------------
"Era de noite e levaram!
Zeca Afonso

CD: - "Contos Velhos Rumos Novos"
---------------------------