domingo, 15 de janeiro de 2006

A COMPANHEIRA ESCONDIDA DA ESTRELA POLAR

Desta vez resolvi virar-me para o céu coisa que já não fazia há muitos, muitos anos. E começar por pegar num artigo do Observatóris Astronómico de Lisboa, sobre a companheira da Estrela Polar.
Espero que gostem.


"Observatório Astronómico de Lisboa
Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa


A COMPANHEIRA ESCONDIDA DA ESTRELA POLAR

Temos a tendência para pensar na estrela Polar (ou Polaris) como um ponto de luz solitário e fixo que guiava os marinheiros na antiguidade.
Existe, porém, muito mais que se diga à cerca da estrela Polar. Esta é na verdade um sistema estelar triplo.
Enquanto que um dos companheiros desta estrela pode ser facilmente observado com o auxílio de pequenos telescópios, o outro encontra-se tão próximo dela que nunca foi possível ser observado até agora.
Devido ao facto de a estrela observada se encontrar muito próxima da estrela Polar, foi necessário puxar ao limite as capacidades de resolução do telescópio espacial Hubble. Assim sendo, uma equipa de astrónomos obteve pela primeira vez uma imagem da companheira "invisível" da Polaris.
Chegou-se à conclusão que esta estrela vizinha encontra-se a menos de dois décimos de segundo-de-arco da estrela Polar. Embora este ângulo seja incrivelmente pequeno, equivalente ao diâmetro aparente de uma moeda de um euro localizada a 28 km de distância, como o sistema estelar encontra-se à distância de 430 anos-luz, a distância entre ambas as estrelas é de 3 mil milhões de quilómetros.
Para ver uma imagem que mostra pela primeira vez a estrela companheira da Polaris, consulte:
http://www.oal.ul.pt/astronovas/estrelas/polaris1.jpg


Podemos observar na imagem da esquerda, a constelação da Ursa Maior e Menor assim como a localização da estrela Polar. Podemos ver na imagem do canto superior direito, a estrela Polaris (Polaris A) e a sua companheira facilmente observável (Polaris B). Em baixo, temos a imagem da Polaris juntamente com a primeira imagem da sua "pequena" companheira (Polaris Ab).
A Polaris é uma estrela super gigante com um brilho duas mil vezes maior que o do Sol, enquanto que a sua companheira é uma estrela com um brilho não muito diferente do do Sol. Esta diferença de brilho entre as duas estrelas tornou a tarefa de observação ainda mais difícil.
Para ver uma ilustração artística do sistema triplo da Polaris, consulte:
http://www.oal.ul.pt/astronovas/estrelas/polaris2.jpg


A equipa espera aprender algo acerca das órbitas destas estrelas assim como das suas massas, observando o movimento da estrela companheira.Medir a massa de uma estrela é a uma das tarefas mais difíceis com que um astrónomo se pode deparar.
Os astrónomos querem determinar com precisão a massa da estrela Polar, visto que esta é a estrela Cefeida variável mais próxima da Terra. As variações de brilho das Cefeidas são utilizadas para medir as distâncias das galáxias e a taxa de expansão do universo, logo é essencial compreender a sua evolução e os processos físicos que as envolvem. O conhecimento da massa destas estrelas é o ingrediente mais importante nesta compreensão.
O estudo de estrelas binárias é o melhor método disponível para se medir a massa de uma estrela.
Com os melhores instrumentos em astronomia, tal como o Hubble, os cientistas podem vasculhar mais profundamente no espaço e estudar mais sistemas destes e em maior detalhe.
A equipa tenciona continuar a observar o sistema da Polaris por vários anos. Durante este tempo, o movimento da pequena companheira em torno da Polaris poderá ser detectado, visto que a companheira da estrela Polar orbita-a num período de 30 anos."
-------------------------
(Agradeço a colaboração da prof. Maria Natália e do Observatório Astronómico de Lisboa;
Não deixem de visitar os sítios assinalados).

José Gomes
--------------
"Perfídea"
The Shadows
CD: The Shadows Hits
2,13''
---------------

7 comentários:

  1. É verdade, isso é que foi produzir! Estava frio e a chover, vê-se logo...


    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Só te faltava mesmo um post científico:)) beijos

    ResponderEliminar
  3. Esta maravilhosa ordem cósmica me leva a um pensamento que espero seja compartilhado por todos os terráqueos.... que espreitem o cosmos o quanto quiserem mas que não passe disso... já pensou o caos se resolverem dar uma mãozinha lá em cima e fizerem lá o que andam fazendo por aqui??? rsss
    abraço, Syl

    ResponderEliminar
  4. um artigo formidavel ze. com conteudo palpavel. e nao daqueles estapafurdios que eu propria publico. contigo aprende-se.
    esqueci-me de dizer-te, o kique é lindo.é chininha.

    abraço da leonoreta

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelo comentário, Leonor.
    Mas já agora...
    O que é chininha?!!!!
    Um bj

    ResponderEliminar
  6. ola ze. venho agradecer a tua visita.
    chininha quer dizer china, chinês. olho para a foto do quique e percebo-lhe os olhos amendoados, rss

    abraço da leonor

    ResponderEliminar
  7. best regards, nice info » »

    ResponderEliminar