sexta-feira, 21 de outubro de 2005

América... país de contrastes - Parte 3

V – Cataratas de Niagara

No dia seguinte ao meio-dia levaram-nos a Hudson (uma vila próxima), onde fomos alugar um carro. Depois de cumpridas as formalidades necessárias na agência de aluguer de automóveis, com a Sónia a conduzir e eu a servir de pendura, lá nos metemos à auto-estrada dispostos a aguentar estoicamente as quase seis horas de caminho que tínhamos à nossa frente.


A viagem começou com o vento a puxar chuva. Um pingo aqui, uma gota mais forte acolá, um céu com nuvens carregadas lembrando que por ali perto andavam as franjas do furacão “Rita”.


O céu foi-se toldando à medida que os quilómetros corriam… De repente, como que ao dobrar uma esquina, uma autêntica cortina de água apareceu à nossa frente… e uma chuva medonha começou a cair forte, fortíssima, com rajadas de vento à mistura!


Apesar das escovas do limpa-vidros estarem a funcionar na velocidade máxima, a visibilidade era zero…


Mais adiante a chuva começou a reduzir de intensidade, à medida que as nuvens que corriam no céu se tornavam menos negras e o azul anunciava a sua paragem breve.
Ahhh, como esta água nos teria feito tanto jeito neste ano em que quase nada choveu neste país à beira mar plantado! Cheirei, com uma grande pontinha de inveja, aquele odor a erva recentemente molhada… árvores viçosas com folhas matizadas estendiam-se diante dos meus olhos até as perder de vista! Um verde que combinava com os mais variados tons de azul que tingiam os rios e os lagos, reflectindo as nuvens que passeavam, apressadas, pelo céu…
A floresta densa, ao fundo; em primeiro plano os campos com cicatrizes de colheitas recentes, onde bandos de pássaros faziam voos rasantes ou alguns outros passarões planavam em toda a grandeza as suas asas abertas, pesquisando o petisco de fim de tarde.
Chegamos ao hotel era já noite cerrada.
As estrelas brilhavam, num céu recentemente lavado, como se fossem pedaços de safiras acabadas de polir.Depois de um jantar rápido fomos ver as Cataratas à noite, magníficas, mágicas, imponentes no ruído que faziam ao precipitarem-se no abismo iluminado pela mais variada gama de cores, posando para as câmaras dos fotógrafos de todas as nacionalidades.

Cataratas do Niagara - Um espectáculo de luz artificial e som natural - foto Sónia Gomes

Estava cansado demais. A Sónia bem queria ficar mais tempo...
Regressamos ao hotel e nem me lembro de cair na cama! Adormeci que nem um justo...
O pior foi no dia seguinte. Acordei 5 horas mais cedo do que devia e virei um papagaio, enquanto a Sónia me pedia que me calasse e a deixasse dormir…



(continua)

-----------------
Com canções como esta mitiguei saudades que tinha do meu País de sonho...

Zéca Afonso
Maio Maduro Maio
Álbum: “Cantigas do Maio”
4:07 '
----------------------------


12 comentários:

  1. Que maneira poética que tens de descrever tudo.) É lindo! beijos e bom fim de semana*

    ResponderEliminar
  2. Gosto das tuas narrativas. É como se estivesse estado presente. Beijos, bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. "como se fossem pedaços de safiras acabadas de polir" Lindo demais!!!
    parabens, escreve muito bem. quase senti o cheirinho da terra molhada.. e os pedaços de safira no céu...! Lindo!
    abraço,
    AAS

    ResponderEliminar
  4. muito bom ler este es teus textos. Ri com o efeito do jet-lagg. Ela com sono e tu desperto....Conheço esse desepero. Bom f.s Bjs e ;) para vocês. ;)

    ResponderEliminar
  5. Ah meu amigo, tu tens a magia das palavras, que nos levam a fantasiar por caminhos nunca percorridos. Adorei estes relatos!
    Espero ansiosa a continuação.
    Um abraço ;)

    ResponderEliminar
  6. continua. estou á espera de mais.

    as fotos estão impecáveis.

    abraço da leonoreta

    ResponderEliminar
  7. Também eu, também eu, Zé! Já tenho cá vindo ler.. mas.. só hoje deu para comentar... Fico na expectativa do próximo episódio! :) Boa semana! **

    ResponderEliminar
  8. ai que inveja! eu que nunca saí deste cantinho, tenho imensa inveja de quem viaja. Mas viajo assim, à boleia de outros! Espero que me leves a mais lugares!!

    ResponderEliminar
  9. Tal como te prometi, vim ler com calma. Homem, que inveja me fizeste! Só tenho viajado na Europa e, realmente, essa é uma realidade diferente que tu tão bem descreves. Está visto que tenho que aproveitar a ida da Ana para dar lá um salto. :)
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Olá
    Estou gostando do teu "nosso" passeio.
    A Sónia tinha razão a papagueando quando dormimos? Não Zé.
    Deixa-nos dormir tá.
    As fotos estão lindas
    Um beijinhos para Vós.

    ResponderEliminar
  11. Vim vêr. Parei para lêr e admirar as fotos. A forma que te caracteriza de comunicar, excelente. Voltarei, sempre.
    Um abraço Ricky

    ResponderEliminar
  12. Que aventura e que belas imagens!

    ResponderEliminar