terça-feira, 26 de julho de 2005

Porto Sentido

Acordei hoje com saudades do Porto...
Lembrei-me da Ribeira, do Rio Douro, das manhãs de neblina, do casario e das pontes que fizeram o encanto da minha juventude...

"Quem vem e atravessa o rio
Junto à serra do Pilar
Vê um velho casario
que se estende até ao mar
Quem te vê ao vir da ponte

És cascata, são-joanina
Dirigida sobre um monte
No meio da neblina. " (...)

E este poema de Carlos Té, com música e voz de Rui Veloso, deu o mote para fazer este "post".

Vou aproveitar um belo poema de Fernando Peixoto que terá como tema de fundo "Ondas do Douro", interpretado pela Tuna Universitária do Porto, no concerto de apresentação da Queima das Fitas em Maio 2000.

Ahhh... não sei bem como, consegui "meter" a música... penso que o problema está na Firewall do Panda...

Espero que gostem.

PORTO CANÇÃO

Neste Porto todo em bruma
que cobre as águas do rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario.

Neste Porto em que me deito
sonho noites de ternura
sorvendo-o me deleito
em cálices de amargura
depois deito-me adormeço
numa cama de granito
e já nem me reconheço
nos sonhos em que me agito.

Neste Porto todo em bruma
que se alaga sobre o rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario.

Ao chegar a madrugada
espreguiça-se a cidade
respira o ar da nortada
banha-se na claridade.
Neste Porto me levanto
com gestos de lentidão
entorpecido no canto
dos passos da multidão.

Neste Porto todo em bruma
que se alaga sobre o rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario.

E saio por aí fora
disfarçado em burburinho
como quem sabe onde mora
este Porto em desalinho
vou sorvendo o labirinto
em frenética ansiedade
neste Porto em que me sinto
um Ícaro em liberdade.

Neste Porto todo em bruma
que se alaga sobre o rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario.

E mergulho na corrente
coloco a Foz como rota
dirigindo-me ao poente
nas asas duma gaivota
busco o mar que me alicia
com as lendas marinheiras
com ondas de melodia
a embalar as traineiras.

Neste Porto todo em bruma
que se alaga sobre o rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario:
- é Neptuno carpindo
os seus ciúmes e mágoas
ao ver o Porto sorrindo
sobre o espelho das águas.

Fernando Peixoto

http://clioeros.blogs.sapo.pt/


Um abraço, Fernando, e obrigado pelo poema.

José Gomes

10 comentários:

  1. Ora bem!Que bom passar por aqui e apanhar uns chuviscos das letras bonitas do Carlos T.
    continua.
    enquanto não formatar o meu computador não ouvirei as músicas. para a semana lá terá que ser.

    Abraço da leonor

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema e bonita música:) vês como consegues?:) beijos

    ResponderEliminar
  3. já consigo ouvir a música. ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh.
    vai lá ouvir a minha.tenho outra mais de acordo com o post.

    abraço da leonor

    ResponderEliminar
  4. Adorei ouvir a tuna, o poema do Fernando, as tuas letras, tudo. A canção do Rui Veloso mexe bem cá dentro. Bjokas grandes

    ResponderEliminar
  5. como vês quem porfia sempre alcança... ;) pelo menos desde que não baixa logo os braços. fico contente de teres conseguido por a musica. abraço

    ResponderEliminar
  6. A todos agradeço as palavras amigas.
    Quero mandar um abraço à Alice, pois ela tinha razão.
    Hoje acordei a pensar nas lindfas cores do arco íris e as saudades que tenho de o ver.
    Que chegue depressa o tempo das chuvas...

    Um abraço para todos e agradeço a visita.

    ResponderEliminar
  7. viva o tempo frio. abraço da leonor

    ResponderEliminar
  8. Que satisfeita fiquei ao entrar aqui... depois deste dias, já nem sei quantos, que tenho estado "ausente"... e, deparar com as tuas palavras! E ver aqui o linke do Blogue do Fernando... vou lá dar um salto...

    Gostei muito da selecção da música, vou ficar por aqui a ouvi-la...

    Um abraço e vês como desistir não é o caminho?

    ;)

    ResponderEliminar
  9. Olá, Zé!!!! Mas que BEM!!! É UM PRAZER vir aqui!!! Ainda bem que contribuí um niquito para este resultado SENSACIONAL! Abraço! :)

    ResponderEliminar
  10. ola zé.
    mudei de tactica. agora passo a responder aos comentarios directamente nos blogs. experimentando...rs
    bom, se fores ver o filme talvez saias a meio. eu aguentei estoicamente até ao fim porque , gostando ou nao, quero ver tudo. mas ha quem esteja sempre a olhar para o relogio.rs

    a musica que tens a tocar é formidavel. e nao demores tanto tempo a publicar como costumas. os artigos que poes sao muito bonitos.
    isto é só uma sugestao e desculpa se estou a meter a colherada.

    abraço da leonor

    ResponderEliminar